midiotices #005

Depois dessa matéria do Bom Dia, Brasil sobre os camelôs de SP e dos comentários tão veementes dos apresentadores contra a ~ilegalidade~, eu achei que viria uma reportagem matadora sobre os sonegadores investigados pela Operação Zelotes. Mas não rolou.

Cara de pau: a gente vê por aqui.

O espaço dado aos ato anti e pró impeachment pelos jornais impressos de Porto Alegre

No dia 13/12/2015, grupos favoráveis ao impeachment da presidente Dilma realizaram manifestações em diversas cidades do país. Em 16/12, foi a vez de grupos contrários ao impeachment irem às ruas.

Veja o espaço dado aos atos nas edições de três jornais impressos de Porto Alegre no dia seguinte a cada ato.

14/12 – Cobertura dos atos pró-impeachment

Zero Hora

IMG_20151217_084008924Manchete + foto de capa. Mesmo que a manchete destaque a redução em relação a protestos anteriores, a foto dá ideia de grande público. E o simples fato de a pauta virar ao mesmo tempo manchete e foto de capa indica o quanto o jornal valorizou (ou “deu solenidade”, como dizem os editores desse veículo) o fato.

IMG_20151217_084027089Duas páginas inteiras (mais uma terceira com análise) na abertura (no “abre”) da editoria de Notícias, ou seja, no espaço mais nobre da editoria. Novamente, o título cita o encolhimento dos protestos mas as fotos, em enquadramentos que valorizam a multidão, contradizem o enunciado.

===================================

Correio do Povo

correio antidilmaFoto de capa. Chamada neutra.

correio antidilma 2Matéria pequena, com foto, título neutro.

===================================

Jornal do Comércio

jc antidilmaFoto de capa, secundária, com chamada destacando a perda de força do ato.

jc antidilma 2Matéria+retranca ocupam quase uma página. O título destaca a perda de força dos atos, e a foto concorda com o título.

===================================
===================================

17/12 – Cobertura dos atos anti-impeachment

Zero Hora

zh pro dilma capa

Nenhuma chamada de capa.

zerohora pro dilma 2Matéria de duas colunas escondida nos confins da editoria de Notícias, ao lado de um anúncio de três colunas. Chamada neutra. Foto em enquadramento que dá a entender que o ato foi menor que o de domingo.

===================================

Correio do Povo

correio pró-dilma

Foto de capa, com chamada neutra (equilíbrio em relação à cobertura dos atos de domingo).

correio pró-dilma 2

Matéria pequena, com equilíbrio em relação à cobertura de domingo.

===================================

Jornal do Comércio

jcNenhuma chamada de capa.

JC pro dilmaMatéria pequena, com chamada neutra.

=====================================
=====================================

Amigos jornalistas provavelmente justificariam as escolhas editoriais dizendo que a edição de segunda-feira tradicionalmente tem menos acontecimentos relevantes que a de quinta-feira, por ser feita no domingo, e que na quarta houve muitos fatos que se impuseram e tiraram espaço da cobertura das manifestações etc etc etc. Só uma pergunta: se fosse o inverso, se as manifestações anti-impeachment tivessem sido realizadas no domingo e as pró-impeachment na quarta, você acha que esses jornais cobririam os acontecimentos do mesmo jeito?  Deixariam de dar chamada/foto de capa para a manifestação pelo impeachment?