Fragmento #1

Não adianta trancar a porta quando o ladrão está dentro de casa.

Anúncios

Até Deus riu desta piada

Minha mãe e outros milhões de cristãos ficariam horrorizados se assistissem ao vídeo abaixo.

Eu, pessoalmente, não vejo contradição entre a fé e o auto-deboche, principalmente quando a gozação não questiona nenhum dos dogmas em que se acredita (como é o caso deste filme).

E eu aposto que o próprio Deus, caso exista da maneira antropomorfizada em que somos ensinados a crer, já deu umas boas risadas desta e de outras boas piadas (que ficam muito melhores quando legendadas em português de Portugal).

O presente ausente

Quando perguntaram a Clóvis o que ele queria ganhar no Natal, a resposta foi curta, vaga e politicamente corretíssima:

— Ah, nada. O que vale é a intenção!

Chegou o Natal e ele ganhou dos amigos um lindo embrulho. Vazio. Haviam dado com a melhor das intenções, pois todos gostavam muito de Clóvis.

Na festa, Clóvis foi o único que não sorriu.

 

Moral da História: o que vale é a intenção, mas o que agrada mesmo é o presente.

 

A heresia da vez

E a Igreja Católica começou outra Cruzada contra um filme que, supostamente, ofende os seus dogmas ou ameaça a sua hegemonia (já há muito perdida). A heresia da vez é A Bússola de Ouro, uma obra no estilo O Senhor dos Anéis que, se entendi bem, trata da luta de uma garotinha para salvar os ursos polares da extinção após o derretimento do gelo ártico.

Não sei se desta vez os beatos e beatas do mundo deixarão de ver o filme para agradar o bispo, mas o fato é que, via de regra, os boicotes que a Igreja organiza contra livros e filmes acabam se tornando um tiro no pé. Isso porque o esperneio dos padres em relação a produções heréticas gera uma enorme publicidade (gratuita) para as referidas obras, ao mesmo tempo em que incita a curiosidade do público, que vai correndo ao cinema ou à livraria para sentir aquele gostinho de coisa proibida.

Seja como for, eu provavelmente não verei A Bússola de Ouro. E não é por imposição eclesiástica, mas sim porque eu não tenho mais saco para esse tipo de filme. A não ser que o Sméagol esteja no elenco.