No bosque das professoras cacarejantes

Quem já participou de um seminário de Educação sabe que a única coisa mais desgastante que tentar falar para uma platéia de adolescentes é tentar falar para uma platéia de professores.

Elas (o percentual de mulheres é sempre de 95% , no mínimo) conversam, riem, falam ao celular, gritam, riem, conversam, gritam, riem mais, acenam, comem, gritam, levantam e saem, sentam de costas para o palestrante, gargalham, levantam para cumprimentar alguém, oferecem uma bolacha a uma colega que está sentada a cinco metros, compram e vendem produtos da Hermes e por aí vai.

São as mesmas pessoas que reclamam, cheias de razão, quando os seus alunos têm posturas semelhantes.

Detalhe: quando alguém lhes chama a atenção pelos maus modos, essas professoras justificam-se dizendo que o palestrante só estava falando abobrinhas. Não por coincidência, é quase a mesma desculpa dada pelos alunos.

Anúncios

8 comentários em “No bosque das professoras cacarejantes”

  1. São, normalmente, as mesmas pessoas que reclamam das condições dadas ao seu trabalho, das carências havidas, das famílias que abandonam os filhos e de quanto sacrifício têm de passar para serem bons professores.

    Não há, por parte desses professores qualquer consciência no sentido profissional, político e ético.

    hILTON

  2. Não é contraditório dizer que esse comportamento é “falta de educação”, sendo que essas pessoas têm formação acadêmica em Educação.

    Seria o mais correto dizer que é “falta de respeito”?

  3. Pois é, exatamente o que acabei de escrever acima… Se faltam com o respeito a um palestrante, imagine o que não fazem com seus alunos. Gostei dessa postagem, com sua licença, vou transcrever no meu blog.

  4. Estava nessa palestra. Saí mais decepcionado (se é que isso é possível) com a minha categoria (professores). Aquilo foi um deboche. Aí está a primeira causa da Educação estar no caos que está: o despreparo da nossa classe. E ainda nos damos o direito de reprovar quase 60% dos alunos em algumas séries. Quanto por cento dos professores que lá estavam mereceriam ser aprovados?

  5. Ivalino, você fez colocações muito importantes que o próprio artigo não sugere. O problema vai muito além das aparências!

  6. Eduardo: posso reproduzir no meu blog?

    o endereço é http;//noite.wordpress.com

    Visite, será um prazer!

    hILTON

  7. Eduardo.

    Agradeço muito, na próxima vez que me visitares, lá estará o teu post. Grande abraço, hILTON

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s